Como reduzir os custos de uma loja virtual sem perder a qualidade?

por | 03/08/2018 | ecommerce

Diferentes fatores exigem medidas para reduzir os custos do e-commerce. Cenário econômico instável, redução no volume de vendas ou baixo faturamento são alguns deles.

Mesmo em situações delicadas, os gestores não devem realizar ações a esmo para a redução de custos de uma loja virtual, pois podem comprometer a qualidade do que é entregue ao consumidor.

Nesse contexto, é importante manter a otimização dos processos para aumentar a lucratividade da empresa, com cuidado para preservar o padrão e a produtividade.

Neste post, conheça algumas sugestões para entender melhor o tema e aperfeiçoar a sua estratégia.

Revise os custos

Avalie os custos da loja detalhadamente, buscando identificá-los. Os gastos fixos são recorrentes, a exemplo dos valores pagos em servidor, plataforma e publicidade. Já os variáveis não surgem com a mesma frequência, sendo previstos ou não. Procure identificar os gastos e itens que possam ser cortados ou reduzidos.

Veja alguns pontos que podem ser eliminados:

  • embalagens desnecessárias;
  • ferramentas não utilizadas ou que apresentam opções mais em conta;
  • provedor e hospedagem que possam ser substituídos;
  • opções de frete mais baratas;
  • intermediadores de pagamentos com taxas menores;
  • ações da análise de risco que possam ser retiradas ou barateadas.

Acompanhar os custos é o caminho mais eficiente para reduzir despesas, uma vez que proporciona uma visão ampla dos gastos desnecessários.

Planeje o orçamento

O orçamento muitas vezes é um limitador, pois vários lojistas escolhem seus fornecedores e ferramentas conforme o preço. Daí a necessidade de elaborar um planejamento eficiente, em que são definidos os pontos de investimento, previsões de venda, metas e objetivos.

Agora que você já identificou os gastos e tem conhecimento do orçamento disponível, chegou o momento de definir como ele será investido. Lembre-se de que o orçamento pode ser mensal, o que oferece mais controle sobre o dinheiro, ou anual.

Busque critérios eficientes para o planejamento orçamentário, destinando mais esforços para as práticas e estratégias que já se mostraram mais eficazes para o e-commerce. A partir daí, é possível criar um plano com ações bem detalhadas para serem executadas sem erros.

Melhore a negociação com fornecedores

Fornecedores de suprimentos para embalagens, softwares e servidores, além dos produtos que farão parte do estoque, merecem uma atenção redobrada.

É possível negociar com todos eles, procurar novas alternativas e assim obter acordos mais interessantes. Por isso, os gestores precisam pesquisar valores, prazos de entrega, formas de pagamentos, além de condições de armazenamento e embalagem dos produtos.

O ideal é manter um controle com informações como nome, contato e os insumos que oferecem. Registre as parcerias, condições, entre outros dados relevantes para a negociação. Com o tempo, os gestores vão conseguir identificar os melhores fornecedores.

Opte pelo atendimento bom e barato

A forma como a loja virtual trata seus consumidores durante o atendimento é um fator determinante para que eles comprem ou não. Facilite a fidelização, recompras, preenchimento de questionários, participação de pesquisas etc — daí a importância de criar formas de ter múltiplos canais de atendimento, além de scripts para padronizar o contato e gerar agilidade.

Mas isso não quer dizer que um bom atendimento será um processo oneroso. Muito pelo contrário!

É possível reduzir os custos com atendimento via e-mail, redes sociais, WhatsApp ou chat. Estas são ferramentas gratuitas que, possivelmente, seu cliente tem acesso e que facilitarão o relacionamento, bem como a solução de dúvidas ou questionamentos.

O ideal é fazer parte do cotidiano do cliente, de forma intimista e sem exageros quanto a publicidade. Se ele optou por assinar a newsletter, por exemplo, segmente as informações e as ofertas e envie lembretes nas datas comemorativas.

Evite bombardear a caixa de e-mails com todo o conteúdo produzido. O mesmo vale para redes sociais e demais canais de comunicação da empresa.

Tenha mais de uma opção de entrega

Apesar dos Correios atenderem a uma grande parcela do mercado e terem condições especiais para o e-commerce, é fundamental contar com outras parcerias para garantir um ganho de tempo e dinheiro — afinal, as greves e paralisações da estatal podem atrasar a entrega dos pedidos.

O seu negócio deve procurar sempre uma alternativa para entregar o produto com o menor frete e o mais rápido possível. Por isso, os contratos com empresas de logística devem representar maior agilidade e economia. Benefícios como a coleta na base contribuem ainda mais para redução de custos.

Foque nos clientes que o e-commerce já possui

Manter um clique custa de 5 a 7 vezes menos do que conquistar um novo. O autor da frase é o consultor de marketing e escritor Philip Kotler — seus livros contam com mais de 5 milhões de cópias vendidas em todo o mundo. Ele descobriu isso muito antes do e-commerce existir, mas esse ensinamento vale até hoje para o mercado virtual.

Para reduzir custos e aumentar a lucratividade, é importante priorizar seus clientes conquistados e fazê-los comprar mais. Daí a necessidade de entender seu comportamento e criar uma estratégia pautada nos seguintes pontos:

  • oferecer produtos que atendam às necessidades deles;
  • descontos para compras recorrentes;
  • oferecer uma experiência de compra interessante;
  • entender as demandas dos nichos de atuação — por exemplo, descontos para segundo item, frete grátis, formas de pagamento diferenciadas, entre outros;
  • solicitar a opinião do cliente para levantar dados e mostrar que se importa com sua satisfação;
  • estreitar sua relação com o cliente e oferecer um atendimento personalizado;
  • disponibilizar ofertas conforme as preferências;
  • criar uma estratégia para recuperar clientes perdidos.

Utilize ferramentas de gestão e automação

As ferramentas de gestão e automação evitam a contratação de profissionais para desempenhar algumas tarefas, gerando economia de tempo e recursos. A aprovação de pagamentos, o envio de e-mails, a emissão de pedidos e o gerenciamento de estoque são algumas das ações que podem ser otimizadas com softwares específicos.

A integração de ferramentas como o Google Analytics permite acompanhar métricas como o número de visitas, a taxa de conversões etc. Outras, podem ajudar a “enxugar” os processos, tornando-os mais produtivos.

A redução de custos de uma loja virtual requer acompanhamento constante, pois só assim é possível identificar falhas, oportunidades e conhecer a fundo o negócio. É preciso que os gestores tenham o controle das finanças, bem como seu registro e análise, para que as medidas adotadas se mostrem eficazes.

Gostou deste conteúdo? Então assine nossa newsletter e tenha acesso a mais informações exclusivas, que aumentarão o seu conhecimento sobre o empreendimento e vão ajudá-lo a obter resultados surpreendentes.

LIGUE 47 3055-2655

Fale com um especialista

icone whatsapp Glaucia

Glaucia

Chat direto clicando no ícone

Cadastre seu e-mail e fique atualizado sobre boas práticas de e-commerce. SEM SPAM 🙂

site-seguro
plataforma-workconnection
google-safe-browsing

Rua Emmerich Ruysam, 214 - Sala 03- Vila Nova  - Jaraguá do Sul - SC
Todos os direitos Reservados ©2018